O advogado Epitácio Brandão Lopes, que é conselheiro vitalício da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Tocantins, foi vice-presidente, presidente do Tribunal de Ética e Disciplina e também presidente da mesma entidade, foi acusado, pelo Ministério Público do Estado do Tocantins, ainda no ano de 2013, de ter exercido a sua advocacia pública sem ter participado do processo licitatório e…

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários