O Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul foi instado a prestar informações ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio da sua conselheira Iracema Vale. Trata-se de um pedido de providências da lavra da OAB daquele Estado, relatando que os profissionais do Direito estariam sofrendo tratamento discriminatório por serem obrigados a se submeter ao detector de metais nas entradas da…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários