Uma Ação Civil Pública (ACP), com pedido de tutela de urgência, foi ajuizada pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO), por meio da 6ª Promotoria de Justiça Gurupi, requerendo a adoção, por parte do Estado, das providências necessárias para evitar a prática de violência obstétrica nas dependências do Hospital Regional de Gurupi (HRG) e cumprir os termos do Estatuto d...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários