Dados reunidos pela Inspeção do Trabalho – braço do Ministério da Economia – apontam que o trabalhador resgatado em situação análoga à escravidão no Brasil, em 2018, é homem, pardo ou negro, vive ou nasceu no Nordeste. O levantamento tem como base dados do seguro-desemprego do trabalhador resgatado e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários