Atualizada às 10h07 Ansiosa para o dia que espera a mais de quatro anos, Maria do Amparo Leite Oliveira passou a tarde da última quarta-feira, 13, ligando para autoridades a fim de confirmar o julgamento da morte de sua filha, a professora Heidy Aires Leite Moreira Borges, assassinada a facadas na própria residência em 2014. Mesmo após várias confirmações da ...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários