A falta de estrutura, medicamentos, insumos e de especialistas faz com que os profissionais do Hospital Regional de Porto Nacional realizem em média de nove a dez transferências por dia para os hospitais de Palmas. Segundo uma funcionária que não quis se identificar, a unidade hospitalar vive um caos e os atendimentos aos pacientes são prestados “na medida do possível”. O Hospit...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários