Faleceu em Marabá (PA) aos 84 anos, vítima de Covid-19, José Francisco da Silva Concesso, presidente da Academia de Letras de Araguaína (Acalanto) e membro da Academia Tocantinense de Letras (ATL). Concesso faleceu no início da manhã de sexta-feira, 4, em Marabá (PA) para onde viajou em visita a familiares. 
 
Mineiro de Rio Espera, onde nasceu a 9 de março de 1936, chegou ao Tocantins um ano após ordenação como sacerdote em Roma, pela congregação Orionista, da Igreja Católica, em 1965, um ano antes de se mudar para Araguaína, então norte de Goiás. Depois retorna para Minas e permanece em atuação educacional e sacerdotal até a década de 1980, quando retorna para Araguaína e atua como professor universitário.
 
Professor e autor de “Latim – primeiros passos”, “Data Vênia”, “Análise Sintática para estudantes de Latim” e “Meu Primeiro Picolé”, entre outros, além de fundar e presidir a Acalanto, e integrou ainda a Academia Cordisburguense  de  Letras, a Academia Imperatrinense de Letras e Academia Mirim de Araguaína. 
 
O corpo será transladado para Araguaína onde será sepultado.
 
Nota de pesar

É com imenso pesar que a Prefeitura de Araguaína recebe a notícia do falecimento nesta sexta-feira, 4, do escritor José Francisco da Silva Concesso, aos 84 anos, vítima de covid-19.  Concesso é natural de Rio Espera, em Minas Gerais, e nasceu no dia 9 de março de 1936. Ele foi o quarto padre a vir para Araguaína, onde se tornou professor e vice-diretor da Faculdade Católica Dom Orione. Grande influenciador da cultura, também foi fundador da Academia de Letras de Araguaína e Norte Tocantinense (Acalanto) e publicou mais de 15 livros. 

Nossos sentimentos a todos os familiares e amigos. Que Deus possa confortar e dar forças para enfrentar este momento de dor.

Ronaldo Dimas Nogueira Pereira
Prefeito de Araguaína