Quase um ano após uma égua adulta ter se ferido e ter sido abandonada após uma corrida clandestina em Pedro Afonso, em setembro do ano passado, quando precisou ser sacrificada, o proprietário do animal, Goianilton Costa Ferreira, 42 anos, qualificado como comerciante, aceitou pagar o valor de R$ 6 mil proposto pelo Ministério Público Estadual (MPE) em transação penal. O acordo...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários