O decreto de nº 1.927 assinada pela prefeita de Palmas Cinthia Ribeiro (PSDB) nesta sexta-feira, 25, prorroga até 6 de agosto o fechamento de bares e restaurantes entre 20 horas e 5 horas do dia seguinte, que entrou em vigor no dia 13 e terminaria na segunda-feira, 27.
 
No site, a prefeitura anuncia que a prorrogação busca “conter a propagação do novo coronavírus na Capital”. O texto reforça ainda que os serviços que podem funcionar sem essa medida restritiva: os médicos e hospitalares, as farmácias e os laboratórios e as funerárias. 
 
Também cita transporte de passageiros por táxi e por aplicativos, de cargas, principalmente alimentos e os serviços de telecomunicação. Também não se aplica aos serviços de delivery e postos de combustíveis, sem o funcionamento das lojas de conveniência.
 
Duas associações já tentaram suspender o decreto na Justiça em pedidos liminares negados à Associação dos Supermercados do Tocantins (Atos) e do Sindicato dos Gerentes, Garçons e Empregados em Hoteis, Bares, Restaurantes e Similares (Singarehst).