O bloqueio orçamentário imposto pelo Ministério da Educação na última semana levou a Universidade Federal do Tocantins perder 42% do orçamento para despesas discricionárias, ou seja, com água, energia, manutenção, segurança. Essa porcentagem representa R$ 18 milhões a menos para a universidade que suspendeu novas bolsas de pesquisa e extensão, bem como perdeu ...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários