Atualizada às 8h15, de 4/10/2019 No Tocantins, recém-nascidos com até 29 dias de vida que possuem cardiopatia congênita seguem desassistidos pelo governo do Estado. É o que aponta a Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO). Segundo o órgão, a Justiça determinou que o Poder Executivo oferecesse tratamento prioritário para esses pacientes que requerem ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários