A primeira brigada indígena feminina do Brasil, criada em 2021 por moradores da aldeia Cachoeirinha, em Tocantínia, não se contentou em atacar incêndios florestais nas terras Xerentes.  Em outra frente de atuação, a de reflorestamento, plantou aproximadamente mil árvores nativas na nascente do córrego que margeia a aldeia onde as integrantes vivem.  A ação vem de...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários