O presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Tocantins (Ademi-TO), João Paulo Tavares, explica que todas as obras de edifício, no que diz respeito aos aspectos estruturais, depois de 2013, devem estar ancorados em uma vida útil de projeto, de no mínimo, 50 anos. “Isso não quer dizer que o projeto vai ter uma garantia de 50 anos, ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários