Em uma sessão tumultuada da CPI da Covid, o ex-governador Wilson Witzel (PSC) bateu-boca com o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, e disse que não era "porteiro" para ser intimidado pelo parlamentar. A fala era uma referência ao porteiro do condomínio em que o presidente Jair Bolsonaro tem residência no Rio de...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários