O mandato de deputada federal conquistado por Dulce Miranda na eleição de 2018 voltou à berlinda depois do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TER-TO) admitir um recurso do Ministério Público Eleitoral (MPE), que pede que seja revista uma decisão anterior da corte, que aprovou a prestação de contas da parlamentar. As contas, haviam sido rejeitadas pelo TRE-TO...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários