Inspeção do Tribunal de Contas do Estado (TCE) mostra que o governo do Estado não tem controle da frequência dos profissionais da saúde nos hospitais e nem do cumprimento dos plantões, além de horas avulsas e plantões em desacordo com a legislação, gerando pagamentos indevidos e oneração financeira dos cofres públicos. A Corte de Contas estima um gasto de R$ 190,4 mil...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários