A Operação Espectro 2, que investiga servidores fantasmas nos gabinetes da Assembleia Legislativa (AL), pode tomar novo rumo. Parecer do promotor de Justiça Vinícius de Oliveira e Silva, de Porto Nacional, protocolado na terça-feira, 5, pede que o caso seja remetido ao Tribunal de Justiça (TJ-TO) para que seja fixada a competência da investigação da Polícia Civil: se p...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários