A sessão legislativa de posse dos novos gestores de Lajeado escolhidos na Eleição Suplementar foi alterada para esta quarta-feira, 11, logo após a diplomação marcada para às 15 horas salão de Júri do Fórum da Comarca de Miracema. Conforme o prefeito eleito Antônio Luiz Bandeira Júnior (PSB), a sessão precisou ser adiantada após a notícia do falecimento de Valderi Lopes, esposo da ex-presidente da Câmara de Lajeado, Raimunda Ribeiro.

Lopes era produtor rural e tinha 70 anos. Ele faleceu na última terça-feira, 10, por volta das 16 horas em decorrência de um AVC enquanto estava fazendo uma reforma em sua chácara. “Em respeito a família enlutada e ao luto na cidade inteira, adiantamos a posse que seria amanhã para hoje às 18 horas, com uma sessão rápida e simples, somente com a assinatura do termo e sem manifestações”, afirmou Júnior Bandeira.

O velório acontece nesta quarta em Lajeado e ainda não há previsão de horário para o sepultamento.

Cerimônias

A posse está prevista para ocorrer no auditório da Câmara de Lajeado às 18 horas. Sendo assim, os gestores Júnior Bandeira e seu vice José Edival (MDB) serão diplomados em Miracema e, logo em seguida, irão para Lajeado, a 25 km de distância.

Conforme o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE), na diplomação, que é aberta ao público, o juiz eleitoral Marcello Rodrigues de Ataídes entregará os diplomas aos eleitos, que cumprirão mandato tampão até 31 de dezembro de 2020.

Eleições 

Além do eleito, conhecido como Júnior Bandeira, também concorreu ao pleito Toninho da Brilho (PSL), mas o TRE computou seus 396 votos como anulados, já que que sua candidatura estava sub judice, após apresentarem recurso aos registros de candidatura indeferidos pela Justiça no dia 25 de novembro. 

Conforme o TRE, dos 3.040 eleitores, 2.038 compareceram, 732 se abstiveram, 42 votaram em branco, 91 votaram nulo. O município conta com 14 sessões e o TRE não registrou nenhuma ocorrência durante a eleição. 

A eleição ocorreu após cassação do prefeito Tércio Dias Melquiades pela distribuição irregular de lotes no município, com a finalidade de captar votos de forma ilícita em 2016. Ele chegou a se candidatar, mas renunciou à candidatura. 

Após a Eleição Suplementar, o prefeito eleito falou com o Jornal do Tocantins sobre suas ações neste mandato. O gestor afirmou que tem como prioridade estruturar escolas e unidades de saúde de Lajeado