Inquérito da Polícia Federal (PF) afastou as hipóteses de "conflitos étnicos ou mesmo por emboscada de madeireiros" na morte do indígena Paulo Paulino Guajajara, assassinado em 1º de novembro de 2019 na terra indígena de Arariboia, localizada a cerca de 500 quilômetros de São Luís, capital do Maranhão. O Conselho Indigenista Missionário contesta a conclusão das investigações. ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários