Conforme o Igeprev, o governo do Estado acumula um passivo de R$ 364 milhões de contribuição patronal dos inativos e R$ 19 milhões, referente aos servidores remanescentes de Goiás. O presidente do Igeprev, Jacques Silva, explicou que a Lei 1.614, de 2005, estabelece que os poderes precisam continuar fazendo a contribuição patronal referente aos servidores inativos, ou se...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários