A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Tocantins, (OAB-TO) requereu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que decida pela realização de eleição suplementar direta para governador e vice-governador, ou seja, que os eleitores definam o comando do Executivo estadual para assumir até 31 de dezembro deste ano. O presidente da OAB-TO, Walter Ohofugi, argumenta na petição q...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários