O ministro Jorge Mussi, corregedor-geral da Justiça Eleitoral, mandou operadoras telefônicas fornecerem, em até três dias, as linhas telefônicas de empresas de disparo em massa de mensagens de WhatsApp, e de seus sócios, durante as eleições de 2018, em suposto benefício da chapa de Jair Bolsonaro. A decisão se dá no âmbito de inquérito que investiga, segund...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários