A ex-prefeita de Miracema, Magda Borba, e o ex-secretário de Finanças de sua gestão, Sebastião Borba dos Santos Júnior, terão que devolver mais de R$ 566  mil aos cofres públicos, por “prática deliberada de atos de gestão ilegítimos e antieconômicos”, conforme entendimento da Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO). As contas do exercício de 2...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários