Mal completou um ano da exoneração de todos os delegados regionais do Tocantins após o escândalo do lixo que envolveu parte da base do governo Carlesse na Assembleia Legislativa, o Executivo estadual pratica outra medida polêmica que afeta delegados combativos no Tocantins. A nova mexida ocorre um dia da publicação da Medida Provisória º 18 de 5 de novembro, alterando a organização da administração direta e indireta do Poder Executivo e passando a considerar o cargo de delegado-chefe como função comissionada, o gove...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários