Com os gastos com pessoal acima do limite máximo permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), sendo que o Executivo gastou 54,9% da Receita Corrente Líquida com folha e o índice máximo é de 49%, o governador interino Mauro Carlesse (PHS) planeja tentar resolver o problema com um corte de até 40% dos servidores comissionados e contratos temporários. Por meio da Secretar...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários