Na sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) ontem que retoma a discussão das delações premiadas, o ministro Gilmar Mendes esbravejou contra o que considera “pensamento totalitário” a noção de que a aprovação, no Congresso, de uma lei de abuso de autoridade possa ser considerada um ato de obstrução à Justiça. Ao votar a favor da possibilidade de revisão de acordos d...
Faça o seu cadastro e acesse até 05 matérias exclusivas por mês gratuitamente.
ou
Aproveite todo o conteúdo do site de forma ilimitada!
Assine o Jornal do Tocantins!
QUERO SER ASSINANTE
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários