A aprovação da Reforma da Previdência com folga – com 379 a favor e 131 contra – elevou o poderio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao patamar de seu antecessor, Eduardo Cunha (MDB-RJ). O democrata herdou de Cunha os votos para ser eleito (e reeleito) presidente da Casa e a fidelidade do Centrão (SD, PL, PRB, DEM, Podemos, Progressistas), bloco que dita rumos das votações na…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários