O pedido de prisão expedido pela Justiça brasileira contra o ex-presidente do Paraguai Horácio Cartes não tem precedentes na História do Cone Sul. Mas o golpe maior da Polícia Federal no ex-todo poderoso não está ligado aos fatos policiais envolvendo o doleiro amigo Dario Messer. É um tiro certeiro na Tabesa, maior fabricante de cigarros do Paraguai, de propriedade de Cartes, e há muitos anos…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários