A cúpula da Secretaria da Cidadania e Justiça (Seciju) avalia que mesmo após a terceira morte em presídios do Estado no prazo de quatro dias o quadro não sinaliza uma guerra de facções no sistema prisional tocantinense nem é sinal de crise.

Para a cúpula, pelo menos as mortes dos faccionados na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP), no domingo, e no Barra da Grota em Araguaína,…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários