Após a Antena noticiar a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) de determinar ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que interrompa as transferências voluntárias de ativos a tribunais que não tenham implantado efetivamente o Processo Judicial Eletrônico (PJe) e usem outros sistemas processuais eletrônicos, a OAB-Tocantins manifestou preocupação com o futuro do e-Proc, o sistema adotado…

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários