O Ministério Público do Tocantins está com um documento remetido por delegados de Polícia Civil contendo informações apontando os prejuízos e embaraços causados às investigações de combate à corrupção em andamento, após a remoção de Delegados de Polícia nas primeiras 48 horas após a saída dos 4 delegados de Polícia que integravam a Divisão Especializada na Repressão à Corrupção (DECOR), a…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários