A defesa de Gustavo Araújo da Silva, 19 anos, acusado de ter disparados os tiros na tentativa de matar o prefeito de Novo Acordo Elson Lino (MDB) em janeiro deste ano não quer que ele vá a júri popular na cidade.

Em alegações apresentadas à justiça estadual, o defensor público Rubismark Saraiva Martins diz não se opor,  tecnicamente, que o réu seja julgado em júri popular, mas…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários