Enquanto a Secretaria Estadual da Saúde (SES) segue sem atender o pedido das entidades de classe para suspensão de atividades ambulatoriais consulta e exames) e de cirurgias eletivas (agendadas sem urgência) na rede de saúde do Tocantins, os hospitais públicos de Araguaína, norte do Tocantins, estão antecipando por conta própria essas medidas.
 
No Ceará, a Secretaria estadual da saúde anunciou a suspensão das cirurgias eletivas na rede pública do estado a partir de quinta-feira, 19 de março, entre outras medidas publicadas no dia 17, em duas portarias (2020/288), que trata das restrições na rede pública e outra (2020/289) que requisita de duas empresas particulares 200 mil máscaras e 400 mil litros de álcool gel para uso no enfrentamento.
 
Restringir atendimento ambulatorial e eletivos (cirurgias) está em sintonia com as recomendações expedidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em um extenso documento distribuído à classe médica no país. 
 
Um dos itens da recomendação é destinar os leitos hospitalares prioritariamente aos pacientes com quadros graves de Covid‐19 e a suspensão de procedimentos ambulatoriais e a realização de procedimentos eletivos.
 

Hospital estadual

No Hospital Regional de Araguaína (HRA), as diretorias técnicas e geral decretaram a suspensão momentânea das cirurgias eletivas a partir da próxima segunda-feira, 23 de março, para evita aglomeração no pronto-socorro da maior unidade pública da região norte do Estado. Somente serão executadas cirurgias oncológicas.
 

Junta avalia alta de pacientes

A diretoria técnica do hospital também criou, na sexta-feira, 18, uma junta médica para avaliar todos os pacientes internados no (HRA) e determinar o que fazer com aqueles em maior risco de contágio da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. De acordo com a medida, haverá alta dos pacientes para que sejam acompanhadas no ambulatório e retornem ao hospital em "tempo oportuno".

Hospital municipal

No âmbito municipal, o Instituto Saúde e Cidadania (ISAC), entidade que administra a UPA 24 Anatólio Dias Carneiro, o Ambulatório de Especialidades e o Hospital Municipal de Araguaína também adotou estas medidas entre 12 adotadas para enfrentar o coronavírus.
 
Além de consultas, exames e cirurgias, suspensos inicialmente por 30 dias, o instituto suspendeu estágios e restringiu as visitas aos internados a apenas dois dias da semana (segunda e quinta). Outra medida também anunciada no comunicado de sexta-feira, 18, é o remanejamento de servidores idosos e com histórico de hipertensão e diabetes.