O governo do estado só aguardou o massacre dos votos dados à chapa alinhada ao secretário da Segurança, Cristiano Sampaio, na eleição da delegada Sarah Lilian para presidir o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepol) para receber parte dos eleitos - algo que não acontecia com a atual diretoria - e escancarar um jeitinho bem tocantino para permitir que a nova presidente possa…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários