Tendências & Ideias

A missão do corretor de imóveis

A natureza, em sua infinita sabedoria, demonstra que todo ser vivo quer um lugar para morar e proteger sua prole. É assim com as formigas que constroem os formigueiros, o jacaré que faz sua moita, a borboleta e seu casulo, os joões-de-barro e suas casas. O sonho de ter uma casa também faz parte do cotidiano das pessoas e cabe ao corretor de imóveis ajudá-las na busca de realizá-lo. É também responsabilidade do corretor auxiliar o cidadão na escolha de um imóvel para montar o seu negócio. Uma profissão que nasce com essa missão só pode ser abençoada.

No próximo dia 27 de agosto, comemoramos o Dia do Corretor de Imóveis, data que homenageia o trabalho do profissional que se dedica na mediação mobiliária. A profissão surgiu no começo do século XX, com a necessidade de ter um intermediador no processo de compra e venda de imóveis no mercado imobiliário, que se tornava cada vez mais forte. No Brasil, os primeiros profissionais do ramo surgiram na década de 40.

Nós, corretores de imóveis, lutamos por muitos anos para que a profissão fosse regularizada no Brasil. O primeiro registro é de 1951, com a proposta de Lei nº 1.185, enviado para a Congresso Nacional, que pedia a regulamentação da profissão e a definição legal de direitos e deveres. No entanto, apenas em 27 de agosto de 1962, o Decreto Lei nº 4.116 regulamentou a profissão. Assim, surgiram o Conselho Federal (COFECI) e os conselhos regionais de Corretores de Imóveis (CRECI’s). O Dia do Corretor de Imóveis celebra a memória desta conquista. Porém, a lei acabaria revogada por ter sido julgada parcialmente inconstitucional, e nova regulamentação à profissão se deu com a Lei n° 6.530/78, de 12 de maio de 1978.

Além de permitir o exercício da profissão ao Técnico em Transações Imobiliárias, a nova regulamentação ratificou também a atuação dos Conselhos Federal e Regionais - autarquias dotadas de personalidade jurídica de direito público, vinculadas ao Ministério do Trabalho, com autonomia administrativa, operacional e financeira. Cabe aos Conselhos a disciplina e fiscalização do trabalho dos profissionais que compõem a categoria.

A compra de um imóvel é um processo complexo que envolve muitas etapas. Por este motivo, para prestar a correta assessoria a quem compra e a quem vende, é necessário que o corretor de imóveis tenha conhecimentos que englobam direito imobiliário, matemática financeira, engenharia, ética, economia, dentre outros. E, principalmente, que ele seja habilitado e credenciado no CRECI do estado onde atua. Hoje, numa sociedade altamente tecnológica e conectada, a profissão passa por desafios de se inserir neste ambiente e realizar bons negócios. Mas ainda vale ressaltar o essencial da profissão: o profissional corretor não é apenas um mediador de um negócio envolvendo imóvel, é um profissional que auxilia as pessoas a realizarem sonhos, empresas a prosperarem e o país a se desenvolver. Por isso, neste dia 27 de agosto, parabenizamos os corretores pelo seu dia. Desejamos sucesso e bons negócios. Em frente!

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ