O GRUPO JAIME CÂMARA se vê na obrigação de desmentir recente notícia que, de forma negligente com as mais elementares práticas do bom jornalismo, aventava uma negociação para a venda de suas empresas. A informação partiu de veículos cuja credibilidade se apresenta frágil, na medida em que nenhum acionista ou executivo foi sequer procurado para se manifestar.

Os responsáveis ficam suscetíveis a medidas judiciais pelas reportagens inconsequentes que fizeram veicular. Trata-se de notícia falsa, formulada possivelmente com o intuito de desequilibrar as atividades comerciais do grupo.

O maior grupo de comunicação do Centro-Oeste nega qualquer transação ou intenção para a venda de seu controle.

E reafirma a crença no mercado onde atua há mais de oito décadas, na condição de líder.