Notícias

Candidatos falam de industrialização

Amastha, Claudia, Raul e Zé Roberto defenderam seus planos de governo em evento da Fieto

Elias Oliveira

Os quatro candidatos a prefeito de Palmas – Carlos Amastha (PSB), Claudia Lelis (PV), Raul Filho (PR) e Zé Roberto (PT) – falaram suas propostas para a indústria de Palmas no 2° Encontro de Propostas para a Indústria – Prefeituráveis, realizado na tarde ontem, pela Federação das Indústrias do Tocantins (Fieto). O candidato Sargento Aragão (PEN) não compareceu.

A vice-governadora Claudia, a primeira a expor suas ideias, afirmou que acredita no crescimento econômico sustentável, mas frisou que é preciso rever as taxas e criar um marco regulatório.

O ex-prefeito Raul Filho disse que Palmas tem uma grande vocação para desenvolvimento da micro e da pequena empresa, mas também defendeu a revisão de taxas e impostos.

O prefeito Amastha destacou que hoje existe uma política fiscal na Capital, com incentivos discutidos pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico de Palmas (Cidep). Ele argumentou que Palmas tem grande potencial para o turismo.

O deputado estadual Zé Roberto, que encerrou as falas, ressaltou que dará incentivos às pequenas empresas e aos profissionais liberais que estão começando seus negócios.

CBN Tocantins

Raul Filho (PR) o penúltimo entrevistado da rodada de entrevistas da CBN Tocantins, ontem. Hoje o último a responder perguntas ao vivo de ouvintes da emissora, produção e colaboradores do Grupo Jaime Câmara será o candidato Carlos Amastha (PSB). Durante a entrevista, Raul foi questionado sobre o aumento do seu patrimônio, que em 2008 declarou R$ 900 mil e nestas eleições R$ 12 milhões. Ele afirmou que o que ocorreu foi uma valorização patrimonial. Respondendo a um ouvinte da 303 Norte, sobre a sede da Prefeitura, Raul foi incisivo ao declarar que, se for eleito, a sede do Poder Executivo retornará à Praça do Bosque.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ