Notícias

Bolsonaro: “quilombolas não servem nem para procriar”; veja vídeo

Durante palestra, deputado afirmou que as reservas indígenas e quilombolas atrapalham a economia e também fez duras críticas aos refugiados

Reprodução
Deputado federal Jair Bolsonaro

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), cotado para disputar a Presidência da República em 2018, prometeu que irá acabar com todas as reservas indígenas e comunidades quilombolas do País caso seja eleito. As declarações foram feitas durante palestra dno clube Hebraica, na zona sul do Rio de Janeiro. Protestos aconteciam do lado de fora do local.

De acordo com o Estadão, durante o discurso, ele também afirmou que irá terminar com o financiamento público para ONGs e disse que, se depender dele, "todo mundo terá uma arma de fogo em casa" e "não vai ter um centímetro demarcado para reserva indígena ou para quilombola".

Para Bolsonaro, as reservas indígenas e quilombolas atrapalham a economia. "Onde tem uma terra indígena, tem uma riqueza embaixo dela. Temos que mudar isso daí", afirmou. "Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles."

O presidenciável também fez críticas a refugiados. "Não podemos abrir as portas para todo mundo", disse. Mas não se mostrou avesso a todos os estrangeiros. "Alguém já viu algum japonês pedindo esmola? É uma raça que tem vergonha na cara!"

Veja o vídeo completo da palestra:

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ