A Comissão Provisória do PSL, partido de Jair Bolsonaro, do Tocantins está no limbo. Presidida por Antônio Jorge, teve a vigência válida entre 23 de maio a 31 de dezembro de 2018. Resultado: partidários nos grupos de redes e nos municípios não estão mais reconhecendo a direção estadual e aguardam a posição da Nacional para ver onde o PSL daqui vai desaguar.

Internamente se questiona…

Faça o seu cadastro e acesse até 05 matérias exclusivas por mês gratuitamente.
ou
Aproveite todo o conteúdo do site de forma ilimitada!
Assine o Jornal do Tocantins!
QUERO SER ASSINANTE

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários