Notícias

“Para falar da luz temos que entender a escuridão”

Diretor de Jean Charles (2009), baseado na história do brasileiro morto no metrô de Londres após ser confundido com um suspeito terrorista, o cineasta Henrique Goldman, que mora na Inglaterra, usa agora toda a sua experiência no longa O Nome da Morte, que está sendo gravado no Tocantins. Em Palmas há cerca de dois meses, o diretor conversou com a reportagem sobre o filme e a polêmica após escrever um texto para a Folha de São Paulo – Cineasta se depara com um pedaço dos EUA na capital mais jovem do Brasil – com suas impressões sobre a cidade.

Goldman e o escritor Klester Cavalcanti nos bastidores
    Eu gostaria de começar falando sobre a polêmica em torno do artigo publicado pela Folha. Como é que o senhor está se sentindo a esse respeito? O tempo que passou por aqui foi suficiente para formar uma opinião sobre Palmas? Me arrependi muito de ter escrito aquele texto. Não reflete o que penso e sinto a respeito da cidade e das pessoas, ...
Matéria exclusiva para assinantes
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ