Notícias

Isanulfo Cordeiro, ex-editor-chefe do POPULAR, morre vítima de câncer

O velório acontece no Cemitério Parque Memorial, desde as 10 horas deste domingo

Isanulfo Cordeiro

O secretário de Assuntos Internacionais de Goiás, Isanulfo Cordeiro, morreu na noite de ontem (13) vítima de um câncer no intestino. O velório será realizado no Cemitério Parque Memorial a partir das 10 horas neste domingo. No mesmo local ocorrerá o sepultamento, às 17 horas.

O jornalista nasceu em Campos Belos e tinha 66 anos. Segundo Teresa Costa, cunhada de Isanulfo, ele faleceu no fim da noite de sábado no Hospital do Coração de complicações decorrentes de um câncer. No início de 2016, o secretário descobriu um câncer na bexiga e logo uma metástase espalhou o tumor para o intestino. Desde então, ele fazia quimioterapia.

Isanulfo foi editor-chefe do Jornal O Popular entre os anos de 1999 e 2007 e seu último trabalho era no governo do estado, ocupando a chefia do Gabinete de Gestão de Assuntos Internacionais.

Biografia

Nascido em Campos Belos, no Nordeste goiano, Isanulfo Cordeiro veio para Goiânia aos 4 anos. Formou-se em Direito (1969-1974) e em Jornalismo (1969-1973), fazendo os dois cursos ao mesmo tempo. Nunca seguiu carreira na advocacia e adentrou no POPULAR pouco antes de se formar. "No 2° ano de faculdade, me apaixonei pelo jornalismo", relembra. Sua primeira passagem pelo veículo durou seis anos e acabou em 1979, quando saiu para participar do processo de fundação do jornal Diário da Manhã.

Em 1984, retornou ao POPULAR como editor do caderno de Cidades. Um ano depois, assumiu a editoria de Política, onde ficou por 11 anos. Em 1996, se tornou editor-executivo do jornal, ao lado de Wilson Silvestre e Rachel Azeredo. Em 1999, chegou ao cargo de editor-chefe, que só deixou em 2007.

Há 10 anos, trabalha ao lado do governador Marconi Perillo (PSDB). Foi chefe do Gabinete de Gestão de Assuntos Internacionais do governo estadual.

Em 2001, recebeu o título de Master em jornalismo pela Universidad de Navarra, na Espanha, em parceria com o Instituto Internacional de Ciências Sociais (IICS), em São Paulo.

Em novembro de 2017 recebeu uma medalha de honra por serviços prestados à UFG e ao Estado de Goiás.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ