Notícias

Horacio Salgán, mestre do tango argentino, morre aos 100 anos

Estilo do pianista reunia referências do jazz e da música clássica à música brasileira e peruana

Morreu na sexta-feira (19), aos 100 anos, o músico Horacio Salgán, grande pianista do tango argentino. Ele morreu no hospital Sanatorio Güemes, em Buenos Aires, onde estava hospitalizado em razão da idade avançada.

Admirado por músicos como Arthur Rubinstein e Igor Stravinsky, Salgán tocava tango unindo o gênero à música clássica. Formado no conservatório nacional de música, começou a aprender a tocar aos 6 anos. Cresceu no bairro Abasto, vizinhança conhecida por sua ligação com o tango onde também viveu Carlos Gardel.

Salgán é autor de composições como "Don Agustín Bardi", "Grillito" e "A Fuego Lento". Em seu centenário, em junho, foi homenageado em diversos concertos -em um deles, pelo maestro Daniel Barenboim, no Teatro Colón.

Astor Piazzolla está entre seus inúmeros admiradores e, segundo o jornal "El País", certa vez chegou a afirmar que escapava dos ensaios com a orquestra de Aníbal Troilo para ouvir a orquestra de Salgán, que se apresentava na mesma rua.

Complexo, o estilo de Salgán reunia referências do jazz e da música clássica à música brasileira e peruana. Sua última apresentação ao vivo foi em 2010.

Reprodução
Horacio Salgán
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ