Notícias

Após 3 meses, italiana morta na Bahia é sepultada

Nova autópsia solicitada pela Procuradoria Italiana foi responsável pela demora

Reprodução/Veja
Italiana Pamela Canzonieri, assassinada na Bahia em novembro de 2016

Mais de três meses depois de sua morte, a italiana Pamela Canzonieri, assassinada em Morro de São Paulo, na Bahia, foi sepultada nesta terça-feira (21), em sua cidade natal, Ragusa, na Sicília.

A permissão para o sepultamento foi dada pela Procuradoria de Roma, após o Brasil ter enviado a autorização para os investigadores italianos realizarem uma nova autópsia no corpo da vítima.

Como a Justiça brasileira não havia mandado essa documentação, os restos mortais de Canzonieri estavam desde o fim de novembro de 2016 em um necrotério de Ragusa. Seus amigos chegaram até a fazer uma vaquinha para pagar um advogado na Bahia para acelerar os trâmites judiciais.

A italiana foi encontrada morta no dia 17 de novembro do ano passado, em sua casa em Morro de São Paulo. A autópsia realizada no Brasil apontou falecimento por estrangulamento, crime assumido por Antônio Patrício dos Santos, que diz ter cometido o homicídio sob efeito de cocaína.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ