Notícias

Conhecimento vence barreiras e transforma vidas

Qualificação por meio de cursos gratuitos é chance para quem deseja entrar no mercado de trabalho ou descobrir novos talentos

Fotos Lia Mara
Marciolino Francisco dos Santos mostra conhecimentos adquiridos em curso de costura

Direito de cada indivíduo, o acesso à educação deve ser democrático e contribuir para o desenvolvimento do País. Mas nem todas têm as mesmas oportunidades durante a vida e para muitos a falta ou até mesmo a limitação dificulta a realização dos sonhos. E vai muito além das chances de um bom emprego e renda. É essencial para a formação do individuo consciente do seu papel na sociedade.

O mercado de trabalho busca constante por profissionais mais preparados e que estão preparados para as exigências de um mundo cada vez mais competitivo. Em meio à instabilidade financeira em que o Brasil se encontra com altas taxas de desemprego, qualificação é um diferencial. E se for obtida gratuitamente é melhor ainda.

Com muitos planos e sonhos para realizar, a jovem Laícy Moura, de 23 anos, viu na profissão de técnica em enfermagem o início da conquista de seus objetivos. Em 2013 ela participou de uma seleção oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) de Palmas. “A oportunidade veio e agarrei com todas as forças, porque vi ali a chance de crescer profissionalmente, intelectualmente e como pessoa”.

Durante os dois anos de duração do curso, Laícy foi tecendo cada ponto do que almejava para seu futuro e abraçou cada chance de aprender mais. “Juntamente com uma equipe de alunos, nós conseguimos vencer uma competição nacional”, relata ao se referir a 8ª Olimpíada do Conhecimento, realizada em 2014, em Belo Horizonte (MG). A competição reúne estudantes de cursos técnicos e de aprendizagem profissional em provas que testam seus conhecimentos e habilidades. “Com o bom desempenho eu consegui uma bolsa-auxílio que me ajudou bastante a dar continuidade ao curso”.

A próxima conquista foi de um emprego na área de formação, atuando atualmente em um consultório médico. Mas engana-se quem pensou que a história acaba aí. Aberta a novas oportunidades e com a sede insaciável por conhecimento, Laícy ingressou em uma faculdade e almeja a profissão de arquiteta, apesar de deixar claro que ama ser técnica em enfermagem, a jovem deixa claro que experimentar novas vivências nunca é demais. “Pago minha faculdade sozinha e com o dinheiro que ganho com o trabalho que consegui graças ao curso técnico”, comemora.

Apesar da pouca idade, o estudante Higor Portilho, de 22 anos, tem planos ambiciosos e já sabe o que quer para seu futuro. Apaixonado pela área de eventos, Portilho realizou somente no ano passado quatro cursos no Senac Palmas, sendo eles de organizador de eventos, recepcionista, cerimonialista e protocolo e o de mestre de cerimônias. Focado em conseguir conquistar seus objetivos, Portilho abriu em 2016 uma empresa de cerimonial. O empreendimento foi idealizado em parceria com colegas de cursos.

Mas só a força de vontade e trabalho duro não foram suficientes para seguir com o sonho. “Decidi encerrar as atividades da empresa, mas só por um tempo. Por questões financeiras foi difícil inviabilizar nosso trabalho”, lamenta ao ressaltar que paralelamente ao trabalho que executa como assistente em uma rede de hotelaria, segue realizando cursos. “Para não deixar de colocar em prática o que aprendi, nos fins de semana dou apoio a outros profissionais em diversos tipo de eventos, como em aniversários e casamentos”, relata.

“Sem dúvida a profissionalização é um diferencial no mercado de trabalho e conseguir realizar um curso gratuito que foca tanto na prática foi essencial. É preciso conhecer a realidade do mercado para enfrentar todos os desafios que ele possui. Desistir nunca passou pela minha cabeça”, finaliza Portilho.

Oportunidades

Para quem busca qualificação profissional ou apenas aprender algo novo, várias instituições em Palmas oferecem gratuitamente cursos nas mais diversas áreas e tempo de duração. O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Prefeitura de Palmas são exemplos de locais que oferecem anualmente uma série de cursos em diversas áreas, como a de artes, tecnologia, inovação, hotelaria, culinária, saúde, moda, turismo, beleza, comércio, construção civil, meio ambiente, segurança e comunicação.

Quem também busca qualificação por meio de cursos gratuitos tem a opção de fazer na modalidade Educação a Distância (EaD). São vários sites voltados para essa modalidade de ensino, tais como: a Fundação Getúlio VargasFundação Bradesco; Senado Federal; Senai; Senac; Sebrae; Sesi  e Senar

Para Dirce Betânia de Oliveira Faustino, gerente de Educação Profissional do Senac Tocantins, a falta de qualificação continua sendo uma barreira em relação às oportunidades de emprego. “É perceptível, entretanto, a ocorrência de um fenômeno muito intrigante: embora sejam ofertadas vagas de emprego na mesma proporção em que existem, em tese, pessoas qualificadas para essas vagas, o emprego, de fato, não acontece”, percebe a gerente ao acrescentar que cursos profissionalizantes gratuitos democratizam o acesso de pessoas de menor renda aos processos de qualificação.

Amor pelo conhecimento

A nova geração de idosos é cada vez mais ativa e sedenta por atividades. E quem vê pela primeira vez Marciolino Francisco dos Santos, nem imagina que no auge dos seus 84 anos esse senhor venda saúde e tenha disposição de sobra para aprender. O aposentado Marciolino é um exemplo de que o amor pelo conhecimento constrói pontes e encurta distâncias.

Durante dois meses, novembro e dezembro de 2016, o aposentado teve aulas no curso de Modelagem Básica para Vestuário, no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) da Quadra 407 Norte em parceria com o Senac. Único homem em meio a uma turma de mulheres, o aposentado não se intimidou e com muita garra e habilidade conseguiu cumprir com todas as etapas do curso, inclusive confeccionando algumas peças femininas. “Sou frequentador assíduo do Cras e desenvolvo ações de fortalecimento do vínculo para idosos por meio de pequenas palestras, orientações e até mesmo aconselhamento”, aponta.

“Atuei muitos anos na construção civil, mas sempre gostei de aprender. A mente e o corpo devem sempre estar ativos. Fico triste quando vejo um idoso à míngua, sem fazer nada para ter uma velhice mais saudável”, lamenta.

Pai de 13 filhos e casado por quatro vezes, Santos já projeta os próximos passos e faz planos para o futuro. “Já estou me preparando para novos cursos que vierem por ai e pretendo aperfeiçoar o que aprendi no curso básico de costura”, finaliza o aposentado.

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ