A Polícia Técnico-Científica vistoriou dois dos seis brinquedos do Parque Mutirama sob suspeita de irregularidades. A previsão da perícia para o fim dos exames gerais nos equipamentos é para o dia 27 deste mês. Os brinquedos que estão sob avaliação são: Torre; Splash; Volta ao Mundo; Cine 4D; Castelo e Barca Pirata.

Após a conclusão dos laudos, o delegado responsável pelo caso, Isaias Pinheiro, vai encaminhar para o Conselho Regional de Engenharia a Agronomia (Crea) e ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) para análise, e se o documento apresentar algum tipo de crime, o delegado vai continuar com as investigações.

Segundo Isaias, o engenheiro mecânico indiciado, Alfredo Rosendo Coelho, teria conhecimento do problema com o Twister, quando o parque passou por uma reforma em 2012. A queda do brinque, no dia 26 de julho deste ano, deixou 11 feridos.

O delegado afirma que se o eixo do equipamento, que custa em média R$ 3 mil, tivesse sido trocado, o acidente não teria acontecido.

O local permanece fechado por decisão administrativa, segundo o delegado. “Como não houve nenhum acidente com estes outros seis brinquedos, não é função da polícia impedir a abertura do local”, explica. Apenas com a conclusão dos laudos, a Justiça pode entrar com um pedido judicial para proibir o funcionamento, caso o Mutirama decida reabrir o parque sem a regulamentação dos brinquedos. (Ingryd Bastos é estagiária do GJC em convênio com a PUC-GO)