O Equador enfrenta a maior onda de protestos no país dos últimos 12 anos. O clima de tensão é resultado das medidas econômicas adotadas pelo governo do presidente Lenín Moreno por orientação do Fundo Monetário Internacional (FMI), o que fez com que o líder transferisse a sede do governo de Quito para a cidade de Guayaquil. Além disso, o porta-voz da presidência afirmo...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários