O governo brasileiro deve apoiar o governo americano em caso de retaliação do Irã em razão do ataque que matou o general Quassim Suleimani, comandante da Força Quds, unidade da Guarda Revolucionária do Irã. Um assessor do presidente disse ao Estado não ter dúvidas, até em razão das relações entre os países e de seus presidentes, de que o “Brasil vai ficar do lado dos E...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários