O número de pessoas que são reconhecidas refugiadas no Brasil mais do que dobrou no final do ano passado, chegando a 143 mil. Em sua maioria, são venezuelanos que fogem das crises econômica e política que vive o país sob Nicolás Maduro. O salto no número resulta de uma força-tarefa implementada pelo Conare, o Comitê Nacional para os Refugiados, durante o primeiro ano do...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários