Incomum no mundo da diplomacia, o discurso em tom bélico do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra sanções ao Brasil diante da devastação da Amazônia está, na avaliação de especialistas, desconectado do arranjo atual das Forças Armadas do país. Embora tenha ganhado mais espaço no Orçamento público, o Ministério da Defesa investe apenas cerca de 25% do que...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários