Em dezembro de 2009, o juiz de Direito Esmar Custódio Vêncio Filho perdeu seu único herdeiro, Nicolas, à época, com três anos de idade. A criança sofreu um acidente automobilístico e lutou pela vida em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu. Foram tempos difíceis. Esmar ficava ansioso por informações, não sabia como seria o amanhã. Foi então, qu...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários